Skip to Content

Return

(Português do Brasil) Você sabe qual é a frequência ideal de vermifugação de cães?

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

 

Uma dúvida muito comum de proprietários e médicos veterinários é sobre a frequência ideal de vermifugação (ou desverminação) em cães. Isso acontece porque não existe uma regra única que se aplique para todos os casos, já que o nível e o tipo de infecção vão variar de acordo com as condições do ambiente e do animal, porém o CDC – Centers for Disease Control and Prevention disponibiliza um protocolo padrão para referência. Veja abaixo sobre a importância da vermifugação correta e qual é o protocolo recomendado pelo CDC.

 

Vermes intestinais de cães são zoonoses

Os parasitas intestinais de cães representam riscos para os animais e o homem, sendo uma questão de saúde pública. Existe uma série de vermes que podem infectar os animais, das classes nematódeos (ou vermes redondos) e cestoides (vermes chatos). Dentro dos nematódeos estão os Ascarídeos e os Ancilostomídeos, que compreendem os vermes Toxocara canis, Ancylostoma sp, Trichuris vulpis como os mais conhecidos. Entre os cestoides, temos as tênias (Taenia saginata e T. solium), o Dipylidium caninum, entre outros.

 

Esses parasitas são zoonoses que podem causar em humanos desde infecções intestinais, até a migração dos vermes entre órgãos como a pele, os olhos (pode causar cegueira), coração, fígado, pulmões e sistema nervoso central. Os danos que estas infecções causam podem ser permanentes.

Estudos epidemiológicos revelam altas taxas de prevalência, principalmente em filhotes, inclusive animais domiciliados e bem tratados. Entre os humanos, as crianças são mais susceptíveis às infecções graças aos seus hábitos e contato próximo ao cão, como levar a mão a boca e brincar no chão.  A desverminação dos cães é, portanto, uma importante medida de prevenção dessas doenças, protegendo animais e o homem.

 

Protocolo referência de vermifugação

 

O protocolo a seguir foi desenvolvido pelo CDC. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (tradução em português) é uma agência do Departamento de Saúde dos Estados Unidos, que conduz e apoia atividades de promoção, prevenção e preparação para a saúde nos Estados Unidos, com o objetivo de melhorar a saúde pública em geral.

 

Tratamento preventivo

 

Para uma prevenção eficaz da disseminação dos vermes intestinais, o tratamento deve focar os animais filhotes, pois eles abrigam a maioria dos vermes e contaminam muito facilmente no ambiente, formando um círculo vicioso difícil de controlar.

Filhotes: O ideal é começar o tratamento o quanto antes, entre a segunda e a terceira semanas de vida. Depois, o tratamento deve ser repetido a cada 2 semanas até a 8ª semana, podendo ser prolongado até a 12ª semana para eliminar infecções patentes ou em locais de alta infestação ambiental.

Fêmea: A mãe lactente deve ser tratada também, concomitantemente aos filhotes, já que alguns parasitas podem ser transmitidos via lactação. Para a fêmea gestante, é necessário um tratamento profilático na cobertura (caso seja possível), e no terço final da gestação.

Adulto: Cães adultos devem ser monitorados 2 vezes ao ano através de exames parasitológicos de fezes. No caso de infecção, o tratamento deve ser feito em dose única com ao menos um reforço após 15 a 21 dias. Um novo exame de fezes após o tratamento é recomendado para confirmar a desinfecção.

 

Opção para o tratamento

 

Atualmente existem algumas moléculas muito eficientes na desverminação e controle de vermes intestinais em cães. Entre elas podemos citas 3 das mais importantes: Praziquantel, Pirantel e Oxantel. São substâncias já consagradas na medicina veterinária, com alta margem de segurança e raros efeitos colaterais. A Syntec do Brasil oferece um produto com essa formulação, o Multitec.

Multitec é um vermífugo oral de amplo espectro para cães, indicado no combate das formas adultas e larvais de vários vermes cestoides e nematódeos ancilostomídeos e ascarídeos. Não apresenta efeitos embriotóxicos ou teratogênicos, podendo ser utilizado por cães de todas as idades, incluindo lactentes, desmamados e gestantes.

Esperamos ter ajudado você a esclarecer suas dúvidas a respeito da vermifugação em cães. Consulte seu Médico Veterinário.

 

Fonte:

CDC – Centers for Disease Control and Prevention – Guidelines for Veterinarians: Ascarids and Hookworms of dogs and cats.